Farmácia

Biologia

Farmacotécnica

Química

Biofísica

Introdução à Fisiologia e Patologia


- A fisiologia estuda o funcionamento do organismo.

- Patologia
é o estudo das doenças.

- Patogenia
é processo de eventos desde o estímulo inicial até a expressão morfológica da doença.

- Doença é uma condição onde o órgão não consegue desempenhar sua função da forma correta.

- Homeostase é o estado de equilíbrio, constância relativa do ambiente interno do corpo.

O sistema endócrino e nervoso controlam todos os órgãos do corpo.



Adaptação Celular
Fisiológicas e Patológicas


Estimulo patológico atuando sobre uma célula pode levá-la a adaptação ou a lesão.

ex:
1) Hiperplasia (aumento do número de células de um órgão ou tecido):

- Fisiológica: Hormonal (aumento de mama, útero), compensatória (rim).
- Patológica: Hormonal (hiperplasia no endométrio do útero por anticoncepcionais)


2) Hipertrofia (aumento do tamanho da célula):

- Fisiológica: útero na gravidez.
- Adaptativa: Aumento da massa muscular.
- Patológica: Aterosclerose e arteriosclerose (formação de placas de ateroma e enrijecimento das artérias) pode causar hipertrofia do miocárdio, por ter que fazer mais força para bombear o sangue.


3) Atrofia (diminuição do tamanho das células):

- Fisiológica: útero após o parto.
- Patológica: Redução da carga de trabalho, baixa nutrição e transporte sanguíneo.


4) Metaplasia (alteração, podendo ser reversível ou não, de um determinado tipo de tecido que está sendo exposto à um estresse, por outro mais capaz de suportá-lo):

- Fumante: Epitélio respiratório (epitélio pseudo-estratificado colunar ciliado com células caliciformes produtoras de muco) é substituído por epitélio estratificado pavimentoso.
E o estímulo contínuo pode levar a neoplasia.


5) Displasia: Diferenciação anormal das células durante a divisão resultando células de tamanhos, formas e aspectos anormais.



Lesões celulares


Na lesão celular reversível o mecanismo que causa dano é cessado.
Na lesão celular irreversível, persiste até causar necrose ou apoptose.


Causas:

- hipóxia (falta, diminuição, de O2), Anóxia (sem O2, leva a degradação proteica).
- Agente físico
- Agente químico
- Agente infeccioso
- Reação imunológica
- Anormalidades genéticas
- Desequilíbrio nutricional


Feedback (retroalimentação)

Feedback negativo, serve para controle, faz o efeito oposto ao do estímulo inicial, levando a homeostase.
Feedback positivo leva a instabilidade.


Conceitos e termos

Etiologia = Causa, que pode ser:
- Intrínseco/genético ou adquirido.

Patogenia = sequência de eventos de resposta das células

Sinais/sintomas

Evolução

Prognóstico é quando o sistema imunológico está baixo evoluindo ao óbito.


Lesão celular reversível


-
Degeneração: Hidropisia (acúmulo anormal de fluidos nas cavidades naturais do corpo ou tecidos, pode ser usado como sinônimo de edema) ou tumefação celular que é aumento da concentração de H2O, Na+ e Cl- dentro das células e diminuição de K+.
Ocorrer no citoplasmas e nã
o afeta o núcleo.


-
Esteatose ou acúmulo intracelular de gorduras.



Lesão celular irreversível


A membrana celular e organelas perdem a função e não conseguem funcionar mais.

* Apoptose:

- Chamada de morte celular programada.
- Leva à morte células indesejadas do hospedeiro através de uma série de eventos executados por informações gênicas.
- Causada em células lesadas por agente nocivos.


* Necrose:

Alterações que levam a morte celular no tecido vivo, em grande parte, pela ação de enzimas sobre o tecido lesado.


Classificação

* Necrose coagulativa
- Suprimento de sangue é interrompido;
- Desnaturação de proteínas, fazendo perderem a função;
- Tumefação celular (edema - inchaço. Por acúmulo de H2O, Na+ e Cl- dentro das células e falta da entrada de K+ para a célula, o que ocorre por falta de oxigênio para produzir ATP para as bombas de sódio e potássio poderem utilizar);
- Preserva o contorno por alguns dias.


* Necrose liquefativa
- Atuação de enzima lítica (lisossomial) que liquefaz as células necróticas, produzindo uma massas viscosa e líquida, pus. (macrófagos e neutrófilos fagocitam tentando fazer a limpeza desse líquido)
- Pode ser causada por infecções bacterianas/fúngicas.


* Necrose gangrenosa
- Necrose coagulativa seguida de necrose liquefativa;
- Ocorre nos membros.


* Necrose caseosa
Forma distinta de necrose de coagulação:
- Ocorre em casos de tuberculose


* Necrose gordurosas
- Quando os ácidos graxos se combinam com cálcio, fazendo uma reação de saponificação e perdendo a função.

Macrófagos soltam enzimas para degradar as células necrosas, mas por ficarem lá fagocitando acabam degradados também.
Abcesso prende o pus dentro de uma bolha.



Neoplasia


Neoplasia = crescimento novo, sinônimo de tumor.

Existem tumores malignos e benignos. Oncologia é o estudo dos tumores.

Tumor: É uma massa anormal de tecido cujo o crescimento é independente dos outros tecidos coordenados juntos com ele e persistindo de maneira excessiva mesmo depois do fim do estímulo que o levou a alteração.


Componentes básicos do Tumor:
- Estroma de suporte: tecido conjuntivo e vasos sanguíneos
- Parênquima: células neoplásicas proliferantes



Tumores Benignos


Sufixo OMA, como adenoma, fibroma.

Os tumores benignos possuem uma cápsula ao redor de suas células, o que fazem delas bem diferenciadas dos demais tecidos (facilitando a extração),

Expandem-se de forma mais devagar que o maligno, não infiltram em outros tecidos, não chegando na corrente sanguínea então não havendo metástase (se espalhar para outros tecidos do organismo).

Assemelham-se as funções das células normais
.



Tumores Malignos


Sufixo sarcoma (fibrossarcoma) e em células epiteliais carcinoma (edemacarcinoma).

Na diferenciação celular, displasia, o corpo mantém o controle sobre as células (por mais que elas nasçam anormais) e elas mantem a função.

Já nas neoplasias as células diminuem ou perdem a capacidade de diferenciação (anaplasia) não se assemelhando mais as células normais e nem funcionam mais como elas.

A expansão é rápida, pode infiltrar e distorcer tecidos, as células adquirem características independentes daquelas a que está coordenada.
Exemplo de diferenciação são queratose actínicas, manchas que aparecem na pele pela exposição da pele a luz solar, raios ultravioletas.


Neoplasia, fases:

- Indução da célula normal através de um estímulo.
- Transformação mudança envolvida por um estímulo carcinógeno.
- Progressão, proliferação de células geneticamente instáveis.



Alteração Sináptica


- Miastenia: Fraqueza muscular, levando o músculo a ficar flácido.

Pois o receptor de acetilcolina é bloqueado e destruído não deixando a acetilcolina agir, ela estimula a contração muscular.



- Doença de Parkinson:
Degeneração dos neurônios fabricantes de dopamina (dopamina fica em falta).

Pode ter convulsões por uma liberação de glutamato no hipocampo, o Gardenal diminui a liberação de neurotransmissores e agilidade do encéfalo.
Pode causar também depressão pela deficiência na captação de serotonina.

Comum em homens.
- Após 50 anos
- Redução da concentração de dopamina, ate 80%.


Etiologia:

- Encefalite
- Bloqueadores de dopamina
- AVE (acidente vascular encefálico)
- Traumatismo
- Reação tóxica (agente químicos)
- Monóxido de carbono


Sinais e sintomas:

- Tremor
- Rigidez
- Bradicinesia (movimentos lentos)
- Transpiração
- Aumento da secreção
- Lacrimejamento
- Incontinência e constipação



Doença de Alzheimer


Comum em mulheres
- Perda de neurônios dos lados parietais e laterais
- Hidrocefalia
- Perda de memória, desorientação e confusão.
- A partir dos 40 anos de idade


Patogenia:

Diminuição da colina acetiltranferase (córtex/hipocampo) enzima para síntese de acetilcolina, aprendizado e memória.


Sinais e sintomas:

- Pertubação de memória
- Deficit de linguagem, dificuldade de falar
- Perda de habilidades motoras e matemáticas
- Incapaz de deambular



Doenças Desmielinizantes


* Esclerose Múltipla:

- Distúrbio na mielina
- Déficit neurológico
- Lesão da substância branca na medula


Patogenia:

- Formam-se placas de esclerose múltipla pelo SNC.


Etiologia:

- Não estão bem definidos, podendo ser ambientais, genéticos e imunes.


Manifestações clinicas:

- Podem ocorrer em qualquer região do SNC
- Déficit motor e sensitivo
- Aumento de proteínas no líquido cerebrospinal



Síndrome de Guillain Barré



Inflamação do nervo periférico
- Autoimune


Patogenia/ Evolução clínica:

- Fase aguda:
Perda de mielina.

- Fase cronica:
Perde axônios, danificando os neurônios, células que não se repõem.

Paralisia ascendente (distal para proximal)

- Ausência de reflexos tendíneos
- Fraqueza
- Aumento de proteínas no Líquido encefaloespinal.
- Paralisia respiratória
- Traqueostomia



Etiologia (causas):

- Autoimune
- Agente infeccioso
- Doença gripal



2 comentários:

Flavia Barreto disse...

muito bom.

Flavia Barreto disse...

muito bom.

Postar um comentário